quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Souto da Casa



No passado Domingo dia 7 de Dezembro de 2008, a Desertuna foi convidada a participar pelo 3.º ano consecutivo no III Encontro de Tunas de Souto da Casa. As tunas convidadas foram as Moçoilas, tunas feminina da AAUBI, a Arrebitátuna, e a Carpetuna.
A viagem para Souto da Casa foi muito animada, pois no mesmo autocarro foram a Desertuna e as Moçoilas, eram só gargalhadas, música e alegria. Ao chegar a Souto da Casa deu-se lugar ao Passe Calles, pelas ruas do Souto, onde se entrou na 1.ª tasca para animar o pessoal. Depois de algumas musicas e copos continuamos o nosso caminho para as outras tascas, depois de muita animação, muita bebida, boa disposição e cantigas com a população chegamos ao fim da 5.º tasca e fomos jantar.
O encontro de tunas decorreu na Casa do Povo de Souto da Casa. Em primeiro lugar actuaram as Moçoilas, de seguida a Carpetuna e posteriormente a Arrebitátuna. Por ultimo foi a Desertuna, ou seja, tinhamos a noite toda pela frente. E assim foi. Muita alegria e animação foi o que o público pôde ver em cima do palco também muito devido a rotação que já levavamos do Passe Calles. Eram as nossas músicas, eram músicas populares, tudo se tocava e nesta actuação houve varias surpresas; como a de animar-mos o público com músicas da igreja, cantadas pelo Saxoman, ou então a nova versão do “Apita o comboio” picante, cantado pelo Jukebox. Até um pedido de casamento se deu de cima do palco, do nosso Xá Smile com a sua noiva da Arrebitátuna, a Rákles, momento bonito e simbolico sempre regado com bagaço com mel.
No fim da actuação a festa continuou com uma cantiga à desgarrada que durou mais de uma hora, entre os elementos da tuna, para se recordar os velhos tempos.
Na viagem de regresso, a animação com as Moçoilas continuou e chegados à Covilhã, depois de muito cansaço, havia estampado no rosto de todos uma alegria enorme.
Gostariamos de agradecer à organização do Encontro de Tunas de Souto da Casa por nos ter mais uma vez convidado, ao povo do Souto da Casa que foi espectacular connosco. Também queremos agradecer ao nosso Xá Alface Fresquinha, de quem já tinhamos saudades, às suas alfaces e às tunas presentes.
Aproveitamos também para felecitar o nosso Xá Smile e a Rákles pelo seu noivado e esperamos que o casamento se realize num dia igual a este.

Saudações Académicas

Lar de S. José

Como estamos numa epoca Natalícia, no passado dia 14 de Dezembro pelas 15 horas a Desertuna deslocou até ao Lar de São José espalhar o calor do deserto pelas salas e corredores do lar.
No lar, a ansiedade pela hora da nossa actuação reinava entre as pessoas, de modo que quando começámos foi possivel constatar no rosto das pessoas a enorme alegria que nós davamos, ao tocar e cantar musicas que outrora fizeram parte das suas vidas.
No final da actuação foi oferecido um lanche à tuna e feita a promessa de repetir no proximo ano.
A agradecer a hospitalidade do lar e a todas as pessoas que ficaram propositadamente a espera da nossa actuação.
A todos um bem haja, boas festas e muita saúde!

Homenagem a José Felix Rabasquinho

No dia 28 de Novembro a Desertuna deslocou-se até ao teatro-cine da Covilhã para prestar homenagem a José Felix Rabasquinho.
José Felix Rabasquinho foi árbitro durante 30 anos, é, e sempre foi, um homem do associativismo, e de há uns anos a esta parte, enfrenta o maior desafio da sua vida, a luta contra a esclerose múltipla.
Foi com um enorme gosto que a Desertuna estendeu, sobre José Felix e todos os seus queridos presentes neste dia muito especial, a alegria e harmonia vivida nestes jovens estudantes. Muitos dos presentes reviveram por um momento os bons e velhos tempos de estudante na faculdade, tempos em que todas as nossas atitudes são determinantes para o futuro. Tudo o que somos daqui a uns anos dependerá das nossas atitudes neste novo mundo, mundo esse que tem bons e maus caminhos e tudo dependerá da escolha.
Nesta altura difícil do campeonato, como a de José Felix, temos ainda esta fonte de alegria vivida nos velhos tempos de estudante para nos manter erguidos e nunca deixarmos de lutar.
Este é o pensamento de todos os elementos da Desertuna no fim desta actuação que foi muito mais do que uma actuação.

Saudações Académicas

I Gala da Desertuna

No dia 22 de Novembro de 2008, realizou-se a “I Gala da Desertuna”, com o intuito de reunir todos os seus elementos, principalmente os Xás, que, apesar de não nos poderem acompanhar como gostariam/ gostaríamos, são responsáveis pelo que esta Tuna foi, é e será.
Uma mancha negra começou a aglomerar-se em frente ao restaurante “Merendola II”, distribuindo-se beijos, abraços e valentes apertos de mão. Os camelos e ali-bobós apresentaram-se aos Xás e vice-versa, tendo sido contadas alguns momentos memoráveis.
Já no interior do restaurante, pegámos nos instrumentos e tocámos todo o tipo de música, dando depois espaço a algumas surpresas: a visualização de um vídeo com filmagens e fotografias nossas, a oferta de um saquinho de chá a todos os Xás e a passagem de um “Livro de Recordações” para que fossem escritas algumas palavras.
Depois de alguns brindes, todos os Magisters da Desertuna discursaram, dando-nos a conhecer um pouco mais da nossa história, acrescentando alguns pareceres relativos à evolução conseguida.
Chegada a hora, partimos para o Oriental de São Martinho, onde o bar do Buffalus e os nossos fãs nos esperavam. Na hora da verdade, fizemos o que melhor sabemos: cantar, tocar e animar o pessoal! Para ultimo, ficou reservado um pequeno desafio aos nossos “homenageados”: tiveram de tocar, sozinhos, o “Hino”. Fizeram muito boa figura (não fossem eles Desertunos!)
Terminada a actuação, o pessoal ficou confraternizando ao sabor da música do Dj Pedro Santos aka B. Franklin.
Resta-nos agradecer à organização, a todos os Xás presentes, ao Buffalus, aos nossos afilhados, aos nossos fãs, a todos que nos apoiam e que estão com esta grande Família, ao Oriental de São Martinho e a todos os que, de alguma forma, contribuíram para que este dia fosse memorável.
Uma coisa é certa: para o ano há mais!

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Magusto

No passado dia 11 de Novembro, terça-feira, a Desertuna deslocou-se ao pavilhão do Oriental de São Martinho por volta das 21h a fim de participar no maior arraial de S.Martinho existente na Covilhã co-organizado pelo departamento recreativo do MEDUBI (núcleo de estudantes de Medicina) e pelo Buffalu’s Bar.
Até ao inicio do espectáculo, o espírito de S. Martinho foi vivido com grande entusiasmo por todos, comendo-se castanhas e bebendo-se jeropiga. Por volta das 23h deu-se o início do espectáculo com a actuação da Tuna-Mus, seguido pelo fabuloso número de ginástica da nossa colega Telma Miragaia. Por volta da 01h00, levando o pavilhão ao rubro, surgiu a Desertuna em palco.
A Tuna Académica da Universidade da Beira Interior mais uma vez fez uma grande actuação em frente do excelente público da Covilhã, cantando uma grande variedade de músicas, surpreendendo com algumas músicas relativas à ocasião como o Medley Popular.
Há que referir o grande sucesso que foi.

Saudações Académicas

Tri-Irmandade Desertuna - TAUBI, Tuna Académica ISEP e Tuna Académica da Universidade Lusíada de Famalicão

No dia 11 de Novembro de 2008, a Desertuna deslocou-se até à bela cidade de Famalicão para assinalar a tri-irmandade formada com a Tuna Académica do ISEP e com a Tuna Académica da Universidade Lusíada de Famalicão.
Pelo caminho, a Tuna espantou o marasmo, tocando e divertindo-se, ficando a conhecer uma outra faceta do Pedro ”Mangueiras” Verão: a de comentador desportivo! Para a próxima, vamos ver se o Sandro “Pé de Gesso” Soares consegue marcar um golinho! Também passámos pelo Porto para levar connosco o pessoal da TAISEP.
Na chegada, foi com enorme prazer que revimos os Xás Vitor ”Torra Almas” Lemos, Pedro “Britney” Martins e David “Pim Granada” Sousa.
Depois de jantar, fomos para o palco do auditório da Universidade Lusíada de Famalicão. Fizemos uma homenagem à TAUL-F, ao tocar o hino deles com uma letra nossa.
Após a actuação fomos para a discoteca “Ber-Ber” e terminamos o nosso dia na padaria a degustar os belos bolos de Famalicão.
A viagem de regresso, também foi feita com o pessoal da TAISEP e foi a mais rápida que alguma vez se fez.
Queremos agradecer a hospitalidade do pessoal da TAUL-F.

Um forte abraço à Tuna Académica da Universidade Lusíada de Famalicão e à Tuna Académica do ISEP, e que se repitam estes encontros de irmãos muitas vezes.

Até à próxima pessoal!

terça-feira, 18 de novembro de 2008

V Cidade Berço

Reportagem GMRTv


Às 16 horas do dia 7 de Novembro, partimos para a bela cidade do Berço. Pelo caminho, como de costume, ligamos a fabulosa "rádio Desertuna". A meio da viagem, fez-se uma paragem de descanso.
Chegados a Guimarães, fomos directamente à universidade, onde deixamos o autocarro e rumamos até a residência universitária. De salientar que tínhamos a ajuda da carrinha da Afonsina para transportar os instrumentos. Na residência, o pessoal carregou as baterias e rumou directamente à cantina para jantar. A comida ainda mal tinha assentado no estômago e já a Desertuna estava a caminho do centro histórico da cidade para a serenata, que contou com a “Sinfonia de um Beijo” e o “Medley dos Xutos”. O público desde muito cedo mostrou bastante empatia pela “tuna da raposa”. De seguida, dois elementos nossos foram entrevistados pela TV Guimarães, onde David "Fafá Trancinhas de Belém" Marques, para além de revelar donde vinha a sua inspiração para as coreografias, revelou como faz as suas conquistas no campo da “abutragem” e com algumas palavras do nosso Magister.
Enganou-se quem pensou que o dia tinha acabado, pois a noite ainda contou com a passagem a tuno do Fábio "Schweppes" Pombar e do António "Bombas" Martins.
Após a cerimónia, o pessoal foi todo socializar para os bares e máquinas de finos.
No dia seguinte pela manhã, as guias encaminharam o pessoal para a Bar Académico, onde o almoço soube pela vida. Após o almoço, a Tuna manteve-se por lá a tocar e a divertir-se com os "matrecos". Chegada a hora, fomos todos fazer o “check sound” para o auditório.
A barriguinha já dava horas quando voltámos à cantina para a última refeição do dia, com muitos “Chiu!”, pois havia gente incomodada com o barulho.
Chegado o momento de subir o palco, esta mui nobre tuna encantou o publico vimaranense, fazendo aquilo que melhor sabe fazer: tocando e cantando belas melodias originais. Continuamos a fazer a festa até ao momento da atribuição dos prémios, arrecadando os prémios de melhor porta-estandarte, melhor pandeireta e 2ª melhor tuna.
Daí continuamos a fazer a festa, desta vez em direcção à discoteca, com um ligeiro desvio para passagens, a tuno o José "Securas" Lourenço e a bossa o Filipe "Milaneza" Ferreira.
Quando tudo indicava que o dia tinha acabado os caloiros um a um, dirigiram-se ao quarto da traquinice para ler a composição sobre squirt e chuva doirada.

Depois da grande noite que foi a da actuação na Cidade Berço, o dia seguinte foi mais sossegado.
Acordamos de manhã e começamos a arrumar as nossas coisas.
Depois de todos arranjadinhos e limpinhos, fomos almoçar a cantina da Universidade do Minho, onde, como sempre, o comer estava óptimo.
No momento de descanso a seguir ao almoço, aconteceu uma das coisas mais engraçadas do festival: como a Universidade tem amplos espaços verdes com várias arvores, os tunos mandaram os caloiros de tuna fazerem uma competição de rebolar pela inclinação e fazer dos montes de folhas caídos das arvores uma piscina pra mergulhar. Um momento muito bem passado, que será recordado para sempre.
Depois das muitas gargalhadas, sorrisos e boa disposição, ainda havia uma longa viagem pela frente.
Despedimo-nos das guias com uma bonita serenata e partimos para a nossa querida Covilhã.
No olhar de todos havia alegria e boa disposição, visto ter sido um fim-de-semana muito bem passado e com saudades de um dia voltar a Guimarães, a Cidade Berço.
Gostaríamos de agradecer, uma vez mais, à Afonsina por nos ter convidado para o festival e por nos terem recebido muito bem, às guias que andaram quase sempre connosco e ao público que nos viu e aplaudiu no festival.
Aproveitamos para felicitar os novos tunos da Desertuna e o novo Bossa e, também, agradecer aos Xás que nos acompanharam neste festival: Torra-Almas, Cagão, San Tonio, Britney e Coco Bongo.

Saudações Académicas

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

6ºAniversário Desertuna / Gala da Desertuna


A Associação Cultural Desertuna, entidade representativa da Desertuna - Tuna Académica da Universidade da Beira Interior irá realizar nos próximos dias 20, 21 e 22 de Novembro de 2008 o seu 6º aniversário.

À semelhança de outras edições, estamos a tentar com que esta seja uma iniciativa única e de grande espectáculo, de modo a projectar não só o nome da nossa academia e instituição de ensino mas também um evento que dignifique a nossa cidade e toda a Beira Interior. Neste aniversário participarão algumas tunas, um grupo de renome para os estudantes, a Banda da Covilhã, DJs e um Professional do ramo de “Stand-up Comedy”, o que faz antever um bom espectáculo nos três dias de espectáculo.

Programa:

Quinta-Feira – dia 20 de Novembro

19h00 – Jantar dos intervenientes

21h30 – Início do Espectáculo (Teatro - Cine)
21h30 – 22h00 – Banda da Covilhã

22h15 – 22h45 – Tusald – Real Tuna Académica da Esc. Sup. Dr. Lopes Dias (Afilhados da Desertuna)

23h00 – 23h30 – Copituna – Tuna Académica da Guarda (Padrinhos da Desertuna)

23h45 – 00h15 – Pedro Neves – “Stand-Up Comedy”

00h30 – 01h00 – Tunamus – Tuna Médica da U.B.I.

01h30 – 02h00 – Desertuna – Tuna Académica da U.B.I.

02h30 – Festa no Buffalu's Bar


Sexta-Feira – dia 21 de Novembro – Buffalu’s Bar

22h00 – Festival de Karaoke

02h00 – DJ


Sábado – dia 22 de Novembro

23h00 – Actuação da desertuna – Tuna Académica da U.B.I. (Pavilhão do Oriental)

00h00 – Baile à Moda Antiga com Tiago Silva "O Fadista" (Pavilhão do Oriental)

Inauguração do museu da tinturaria

Decorridos 5 dias do mês de Novembro do ano 2008, uma quarta-feira, a Desertuna TAUBI deslocou-se em direcção à rotunda do rato para uma actuação no museu da tinturaria.
Nesse dia os elementos não eram muitos, uma vez que a maior parte estava em aulas, mas não foi por isso que faltou animação.
Nesta actuação a Desertuna ofereceu ao público “O Hino da Desertuna”, “A Rapariga”, “Os Teus Olhos ao Luar” e para finalizar “A Caloirinha dos Meus Sonhos”, assim como coreografias de pandeiretas e estandartes.
É de salientar que, naquela actuação, apareceu um novo elemento, no mínimo um bocado estranho, uma vez que a cor predominante em vez de ser o preto era o branco e conseguia ser maior que o António “Bin Laden Jr.” Vieira, porque ia do chão até ao tecto. Veio mais tarde a constatar-se que era um pilar do edifício que ficou no meio da formação.
Antes de sair a Desertuna visitou o museu e provou alguns vinhos que estavam em exposição.

Um final de tarde em prol da cultura.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Recepção ao Caloiro

Foi no passado dia 29 de Outubro, que mais uma vez a tradição voltou a impor-se: o fabuloso desfile da latada à tarde e as actuações das tunas desta academia à noite, integrados na semana da Recepção ao Caloiro.
À tarde, houve o desfile dos carros dos caloiros dos cursos, onde esteve patente muita boa disposição e, para acompanhar, muito “suminho”!
A saga das Tunas começou às 19 horas na cantina de Santo António, onde tivemos direito a um banquete na companhia das outras tunas. Como gratificação pela "maravilhosa" comida servida na cantina, as “cozinheiras-mor” tiveram direito à serenata.
Após o jantar fomos todos fazer um “pit stop”, para uma limpeza ao intestino com “Soda Caustica”. Aproveitamos para relaxar e para por os pontos nos i´s sobre a actuação, até que, finalmente, veio a ordem do Alá: “pessoal está na hora de pegar nos instrumentos e ir para baixo” e de repente todos os copos se esvaziaram e uma mancha negra deslocou-se na cidade até ao pavilhão da ANIL.
Na chegada ao pavilhão, estava o nosso mano João “Bruce” Gomes, que ansiosamente nos aguardava.
Chegado o derradeiro momento, o final da actuação da Tuna-MUs, a Desertuna subiu ao palco.
No início a casa não estava bem composto, mas à medida que se fazia rufar o bombo, lá ia o pavilhão enchendo. A abertura da nossa actuação começou com um arranjo inédito nosso e pela primeira vez demos a conhecer o nosso novo instrumental, Praia Lusitana.
No final da actuação, o sentimento era compartilhado por todos, que a actuação tinha sido cinco estrelas, e que até o David “Fafá Trancinhas de Belém” Marques as tinha visto.
Há que dar os parabéns aos novos elementos Pedro Esteves, Tiago Alexandre e Serafim Pinto que, pela primeira vez, sentiram um estranho reboliço no estômago e um mau cheiro a acompanha-los na subida ao palco (para a próxima não comam tanto feijão!).
Temos a agradecer à organização e a todos que nos apoiaram nesta inesquecível noite e felicitar a Tuna-MUs pela sua primeira actuação nas semanas da Recepção.

Saudações Académicas.

Festival das Cherovias

No passado dia 9 de Outubro, quinta-feira, a Desertuna deslocou-se ao jardim público por volta das 22h a fim de participar no 1º Festival da Cherovia.
Ao chegar ao jardim, caloiros, bossas e tunos começaram por arrumar os instrumentos para ficarem em segurança até começar o espectáculo. Por volta das 23h deu-se a actuação da Desertuna.
A Tuna Académica da Universidade da Beira Interior mais uma vez fez uma grande actuação em frente do excelente público da Covilhã. A Desertuna esteve quarenta e cinco minutos em cima do palco sempre a bombar! Cantou-se uma grande variedade de musicas: “Hino”, “Rapariga”, “Toninho”, “Águas do Dão”, “Boémio”, “Tributo aos Xutos”, “Covilhã”, “Sinfonia de um Beijo” e “Caloirinha”.
No fim da actuação os caloiros e os bossas foram arrumar os instrumentos e voltaram para conviver com o maravilhoso público.
Para além de actuarem, os elementos desta mui nobre Tuna participaram na organização do festival, cortando e servindo cherovias, a controlar as entradas, a servir finos nas barracas, a vender bilhetes e no final da noite a limpar o espaço. Foi uma boa experiencia! Muitos não conheciam este tubérculo e gostaram muito de o provar...

Ummm, Cherovia…

Aniversário do Buffalu's Bar 2008

Sexta-Feira, dia 3 de Outubro, a Desertuna esteve presente em mais um aniversário daquela que já é para muitos dos desertunos a sua segunda (ou até mesmo primeira) casa... o nosso digníssimo afilhado: Buffalu’s Bar.

A noite estava fresquinha e o pessoal tardava em aparecer. Mas não havia motivos para preocupações... depois de algumas sandes de entremeada (parabéns aos cozinheiros) e umas bejecas no bucho a Desertuna estava pronta para mais uma grande actuação e o pessoal da Covilhã apareceu cheio de força para nos acompanhar noite dentro.
O Samuel desta vez também “emprestou” a voz e juntou-se a nós durante algumas músicas. No fim não faltou o típico bolo de aniversário, muito champanhe (que lavou muitos trajes de caloiro e não só), muita mão direita e claro muito penalty!
Um grande obrigado a todas as pessoas que estiveram a ajudar e muitos parabéns ao Buffalu’s por mais um aniversário e noite bem animada que nos proporcionou. Ah, e uma mensagem de força para os ressacados: Durmam que isso passa!

Saudações Académicas!

Núcleos Sem Fronteiras – Jardim Público da Covilhã

Na passada quarta-feira, dia 1 de Outubro de 2008, realizou-se no jardim Público da Covilhã uma nova actividade idializada pela AAUBI: os Núcleos Sem Fronteiras.
Esta nova actividade, inserida no calendário da latada, tem como objectivo fazer com que os novos caloiros da UBI se conheçam melhor e criem novas amizades, defendendo o seu curso ao máximo. À noite, a Desertuna e as outras tunas da UBI abrilhantaram a festa com um excelente espectaculo. Abrindo o espetactulo actuou a Tuna-MUs ( Tuna de Medicina da UBI ), a seguir a Desertuna ( Tuna Académica da UBI ), de seguida as Moçoilas ( Tuna Feminina da AAUBI ) e por fim a Já b’UBI e Tokuscopus ( Tuna Masculina da AAUBI ).
Foi o delirio para muitos caloiros da UBI conhecer as Tunas da UBI.
Agrecimento Especial à AAUBI pela excelente actividade proporcionada e pelo convite que nos fez.

Saudações Académicas.

Jantar de início de época

Foi no dia 25 de Setembro de 2008 que se realizou o jantar de início de época, ao qual não faltou a festa e a boa disposição. Estiverem entre os presentes dois fundadores da Desertuna, aos quais agradecemos a presença porque são sempre bem vindos a esta família.
Foi nesse jantar que a nova direcção da Desertuna tomou posse.
Sendo a nova direcção da Desertuna/TAUBI a seguinte:

Alá(magister) – Luis “Ovelhinha” Tavares
Profeta(vice-magister) – Nuno “Xôxo” Bajouco
Pastor – Pedro “Mangueiras” Verão
Secretário – Carlos “Jukebox” Velosa
Tesoureiro – José “Securas” Lourenço
Ensaiador – Rodrigo “Saxoman” Raposo

A Desertuna pede o apoio a todos para mais um ano de actividade para que possamos fazer um bom trabalho tanto em nome da Desertuna, como da UBI, da Covilhã e da Beira Interior.
Foi neste dia que também se ficou a saber que passará a existir um novo cargo na Desertuna, os Bossas(Pré-tunos), subindo para esse cargo o Fábio ”Schweppes” Pombar, o João ”Xampion” Nascimento, o Samuel “Cabide” Jorge , o António “Bombas” Martins e o José “Securas” Lourenço. Parabéns a estes membros e que em breve subam a Xeques(Tunos).
No fim da noite pegamos nos instrumentos, destino, Buffalu’s Bar, para tocarmos umas modinhas juntamente com alguns elementos da Tunamus e das Moçoilas. Escusado será dizer que a festa durou até de manhã.
A Desertuna aproveita para desejar uma boa recepção aos caloiros e um bom ano a todos os Ubianos...

Quando precisarem a Desertuna estará do vosso lado!

Saudações Académicas.

Nota Introdutória

Caros conhecedores, seguidores e/ou amantes da Desertuna!
Vimos por este meio informar a razão pela qual este blog foi criado.
Os motivos são os seguintes:
1º- Aproximarmo-nos mais um pouco de vocês, possibilitando comentários específicos a cada actuação/notícia;
2º- Ter um sítio mais dinâmico e interactivo;
3º- O facto do nosso site (http://www.desertuna.com/) estar próximo da saturação de arquivamento.
Assim, convidamo-vos a visitar e a deixar comentários/feedbacks no nosso blog, que, com certeza, nos ajudarão a sermos cada vez melhores.

Saudações Académicas